abiu fruta

Abiu fruta – O que é, para que serve Leave a comment

Abiu fruta – São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador, Fortaleza, Recife, São Luís, Natal, João Pessoa… Você consegue perceber quais as semelhanças entre essas cidades brasileiras?

Sim, são todas capitais de seus respectivos estados. São também participantes do grupo das trinta cidades mais populosas do país. Mas o que interessa nesse artigo é que elas são também cidades litorâneas, que estão na costa brasileira, com saída para o Oceano Atlântico.

Uma boa parte das cidades mais populosas do Brasil está em sua região costeira. Isso tem uma explicação histórica. Durante o tempo de colonização portuguesa no país, as ocupações eram todas feitas ao longo do oceano atlântico e, por isso, as cidades e a população se desenvolveu nessa faixa, sem a presença de interiorização.

Houve um tempo em que a colonização do território brasileiro foi apelidada jocosamente de “caranguejo”, porque só ficava perto do mar e andando de lado.

Com o passar dos séculos, outras regiões do país foram sendo povoadas até chegarmos à configuração atual do mapa do Brasil. Mas o longo período de atividade praticamente exclusiva nos locais próximos à costa promoveu profundas alterações físicas no cenário conhecido pelos índios e registrado por Pedro Álvares Cabral em 1500.

A principal alteração se deu no desmatamento da vegetação que cobria toda essa porção do território nacional, a Mata Atlântica. Originalmente, a Mata Atlântica cobria 1.315.460 km² de área no país, sendo presente em 17 estados brasileiros. Hoje, apenas 8,5% da área antes coberta pela Mata Atlântica permanecem com a mesma cobertura vegetal.

A quase extinção da Mata Atlântica teve vários impactos na realidade cotidiana e natural do território nacional. Um deles é a diminuição considerável do número de exemplares de muitas espécies de plantas e animais.

Uma das consequências dessa diminuição é o fato de que, plantas antes comuns e de utilização tradicional pelas populações locais foram caindo no desconhecimento e suas propriedades nutricionais e terapêuticas vão sendo cada vez mais ignoradas.

O abieiro é uma das plantas mais comuns nos ambientes de Mata Atlântica e amazônica. A árvore tem uma variação de altura entre seis e 24 metros de altura. O abieiro é conhecido por ser a árvore que forma o fruto abiu.

  • O que é o abiu

O abiu é uma fruta de casca amarelada e lisa com o interior branco ou amarelo translúcido. Pode ter de uma a quatro sementes em seu interior

O abiu é consumido in natura, tirado diretamente do pé. Ainda assim várias receitas podem ser feitas o tendo como ingrediente como geleia, compotas, picolés, sucos, sorvetes, licores, dentre outros.

O abiu é uma fruta de sabor levemente adocicado. O sabor é realmente sutil e peculiar, tanto que há quem diga que em alguns frutos não é sequer possível perceber algum sabor.

  • Abiu amarelo

O abiu amarelo é o abiu tradicional, proveniente do abieiro. Existe a possibilidade de algumas variações na coloração do abiu, mas sempre mantendo o amarelo como cor predominante.

A variedade mais comum é a presença de algumas estrias verdes que marcam a casca longitudinalmente, mas mantendo o amarelo como a cor mais perceptível na fruta.

  • Abiu roxo

O abiu roxo tem as características físicas bem similares às do abiu amarelo. Uma fruta de casca lisa com o interior branco translúcido, podendo ter de uma a quatro sementes em seu interior. A grande e óbvia diferença entre os dois é que a coloração arroxeada do Abiu roxo.

O abiu roxo tem propriedades que ajudam no funcionamento adequado do organismo:

– Ele possui ação adstringente, sendo útil para interromper diarreias e outros problemas intestinais.

– O abiu roxo também pode atuar combatendo agentes que danificam as córneas.

– Ajuda na eliminação de toxinas.

  • Como comer?

A forma mais tradicional de comer abiu é o retirando direto do pé. Abre-se o fruto e consome o interior, evitando, é claro, as sementes.

O abiu deve ser consumido fresco, ou conservado em geladeira ou congelador. O fruto tem um processo de degradação muito rápido. Passado o tempo correto para o consumo, a casca do abiu libera um líquido branco e viscoso, que adere aos lábios e altera o sabor da fruta, o tornando bastante desagradável.

Além da fruta in natura, é possível fazer algumas receitas a partir do abiu. A utilização da fruta na forma de geleias, compotas, picolés, sucos, chás, sorvetes e licores são comuns nas localidades em que a fruta é mais abundante, como na floresta amazônica.

  • Para que serve o abiu

O abiu tem uma série de nutrientes e propriedades que fazem da fruta um elemento que enriquece a alimentação e ainda possui atributos terapêuticos.

O abiu é rico em carboidratos, proteínas, gorduras, sais minerais e vitaminas dos complexos A, B1, B2, B5 e C.

Confira mais algumas formas de atuação do abiu no corpo humano:

– O líquido branco e viscoso proveniente da casca do abiu pode ajudar na cicatrização de cortes e feridas.

– Problemas estomacais, como a prisão de ventre podem ser solucionados com o uso oral do liquido proveniente da casca.

– O líquido proveniente da casca também ajuda a eliminar vermes.

– Doenças e inflamações na pele podem ser tratadas com o uso tópico do líquido proveniente da casca. Aplicações comuns são em casos de verrugas e herpes.

– O abiu possui propriedades anti-inflamatórias, auxiliando no processo contra as inflamações, mas também as prevenindo.

– A abundância de sais minerais como o cálcio faz do abiu uma forma de combater e prevenir os efeitos da osteoporose.

– O chá de abiu pode ser utilizado para tratar infecções de ouvido. Basta fazer uma infusão da fruta em água quente, deixar o processo ocorrer por dez minutos em um recipiente fechado. Depois do tempo decorrido, é necessário coar o líquido e despejá-lo sobre um pano ou toalha, com o objetivo de fazer uma compressa. A compressa embebida no chá de abiu deve ser posicionada na região da orelha.

– Para inflamações na região dos olhos, como conjuntivite e terçol, a aplicação do chá de abiu também é efetiva. O chá pode servir como um colírio, pingado nos olhos. Para o caso de terçol, recomenda-se duas gotas em cada olho.

– O consumo do abiu pode ajudar a curar infecções, feridas e cortes na mucosa da boca. Aftas, por exemplo, podem ser curadas com o consumo da fruta.

– Pela riqueza nutricional, em especial nos carboidratos, proteínas e sais minerais, o abiu é um importante aliado na luta contra distúrbios de ordem alimentar e também com doenças como a anemia, desnutrição e a disenteria.

– As propriedades anti-inflamatórias do abiu ajudam a prevenir e tratar uma série de doenças do sistema respiratório. Bronquite, asma, pneumonia, rinite, sinusite, gripes e resfriados e até congestionamento nasal são exemplos de problemas onde as propriedades do abiu atuam.

  • Abiu: como plantar

Plantar um abieiro, a árvore que origina o abiu, não exige muitos cuidados complexos, o que é uma boa notícia para quem gosta da fruta, já que ela não é muito comum em locais de venda.

O solo em que o abiu cresce naturalmente, na Mata Atlântica e Floresta Amazônica, não são férteis e ricos em nutrientes, portanto, não há necessidade de muitos cuidados com a terra antes de realizar o plantio da semente.

Deve se descascar a fruta e cuidadosamente retirar as sementes do interior.

As sementes devem ser depositadas em uma sementeira ou em um saco plástico próprio para o plantio de mudas. Junto da terra, o recipiente deve conter adubo orgânico, areia limpa e peneirada e uma camada de barro.

Durante 45 dias as sementes plantadas devem ser regadas duas vezes por dia. Após esse período, as sementes começam a germinar.

Após a germinação, a planta começará a crescer e, logo o recipiente inicial não será mais suficiente para suportá-la. Quando a muda chegar a 40 centímetros, ela deve ser replantada em seu ambiente definitivo.

A árvore demorará a crescer e a dar seus primeiros frutos. Por ser uma espécie originária de florestas tropicais, é necessário garantir que ela sempre receba uma boa quantidade de água, caso contrário o crescimento será ainda mais lento, podendo ainda culminar na morte da planta.

Depois de três anos, o abieiro começa a dar os primeiros frutos, mas ainda em pouca quantidade. A partir do quarto ano, o abieiro cresce de forma mais rápida e mais frutos são gerados.

Como o abieiro é uma árvore de grande porte, que varia seu tamanho entre seis e 24 metros de altura, um abieiro é suficiente para gerar frutos para toda a família. Além de alta, a árvore é frondosa, o que significa que ocupa muito espaço. É importante mensurar a capacidade do ambiente onde ocorre o plantio antes de realizá-lo.

  • Abiu onde encontrar

Os locais mais fáceis de encontrar o abiu são os mais próximos de onde a fruta nasce originalmente, como as regiões próximas à Floresta Amazônica.

O cultivo do abiu não é feito em pomares, portanto é mais difícil encontrar a fruta em supermercados e sacolões, uma vez que os abieiros estão concentrados em locais particulares, sem fins de venda do produto.

De qualquer maneira, frutas e plantas com potencial terapêutico e nutricional podem sempre ser encontradas pela internet ou em grandes redes de mercados, como é o caso do Mercado Bom Sucesso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *