Hormônio do crescimento

Hormônio do crescimento – Benefícios para atividade física Leave a comment

O hormônio do crescimento, também chamado de “somatotropina”, é um dos hormônios mais importantes na criação de massa muscular; Ele é secretado pela glândula pituitária anterior e exerce vários efeitos sobre o nosso corpo, especialmente em tudo relacionado com o treinamento do peso, já que algumas de suas virtudes é que ele favorece a absorção de aminoácidos e síntese de proteínas. Este hormônio é considerado um hormônio anabólico (cria massa muscular), mas estes efeitos anabólicos podem ser realizados tanto diretamente, ou indiretamente, através da produção no fígado e de outros fatores como células (IGF-I) de crescimento.

Além de intervir nas adaptações musculares envolvidas no treinamento com pesos, o GH é importante para o desenvolvimento normal na idade das crianças.

Alguns dos efeitos fisiológicos do GH são:

– Diminuir o uso de glicose

– Diminui a síntese de glicogênio

– Aumentar o transporte de aminoácidos

– Aumenta a síntese de proteínas

– Aumentar o uso de ácidos graxos

– Aumenta a lipólise (uso de gorduras como fonte de energia)

– Aumentar a disponibilidade de glicose e aminoácidos

– Aumenta a síntese de colágeno

– Estimula o crescimento da cartilagem

– Aumenta a retenção de nitrogênio, sódio, potássio e fósforo

– Aumenta o fluxo sanguíneo dos rins e filtração

– Promove a função imunológica

– Promove hipertrofia renal

– Favorece a função imunológica da célula

– Esta hormona é ideal para ganho muscular, mas por sua vez é fantástico para melhorar a utilização de ácidos graxos e obter uma perda grasa.us dos níveis sanguíneos são mais elevados durante a noite, nas horas de sono, sendo lançado em um pulsátil.

A secreção do hormônio do crescimento varia ao longo do dia, sendo as maiores concentrações durante a noite (quando dormimos), por isso o repouso é de grande importância se queremos aumentar a massa muscular.

Hormônios que aumentam de produção com exercícios físicos

Enquanto você se exercita, o corpo começa a ativar alguns hormônios para regular seu desempenho. Estes funcionam como um guia para medir os efeitos do treinamento e para controlar os períodos de recuperação.

As atividades físicas estimulam a atividade hormonal, pois o corpo deve reagir ao esforço com o objetivo de promover uma resposta ao desgaste físico e psicológico.

A resposta hormonal depende de certas características físicas, como idade, sexo, saúde e peso. Estes cumprem diversas funções, desde regular a temperatura corporal, fortalecer o músculo, alterar o estado de espírito e até estimular o metabolismo.

Confira uma lista de alguns hormônios que aumentam sua produção enquanto se pratica uma atividade física:

– Hormônio antidiurético

Está associado à absorção de líquidos na bexiga. Sua produção aumenta 800% com o exercício. É por isso que a prática de exercícios físicos pode ajudar no controle urinário, mas também pode alterar o mecanismo de retenção de líquidos.

– Hormônio do crescimento

Claro, como já dissemos no início do texto, a atividade física é um fator extremamente importante na regulação do hormônio do crescimento

Ele é responsável por aumentar o volume de músculos, ossos e colágeno. Ele desempenha um papel importante no metabolismo das gorduras. Começa a segregar na glândula pituitária após 25 minutos de exercício. Seu aumento varia de acordo com a duração, intensidade, bem como a força física do atleta e certos fatores ambientais.

Prolactina

A maioria dos estudos da área da saúde indicam que os níveis de prolactina aumentam temporariamente com o exercício. É liberado pela glândula pituitária e é conhecido por regular o crescimento e desenvolvimento das glândulas mamárias, produção de leite na lactação, bem como o metabolismo dos sais.

– Endorfinas

Quando uma atividade física intensa e regular seja realizada pelo menos três vezes por semana durante 60 minutos, endorfinas, substâncias que aumentam o estado de bem-estar e reduzir a sensação de dor emocional são liberados. É isso que faz com que sintamos prazer ao realizar atividades físicas.

– Vasopressina

É reconhecido como o hormônio que regula a hidratação. Eles regulam a quantidade de urina para evitar a desidratação. Sua produção depende do tempo, nível e tipo de exercícios, além das condições físicas, saúde, idade e sexo.

Outros hormônios, como adrenalina e noradrenalina, ajudam a elevar os níveis de glicose no sangue. Aumentar a pressão arterial e o fluxo sanguíneo; além disso, estimulam a transpiração e a função muscular.

Sobre o hormônio

O que é hormônio do crescimento?

Também conhecida como somatropina, é produzida pela glândula pituitária que é encontrada no cérebro. Entre as suas funções, é responsável por aumentar a altura e massa muscular, reduzir a gordura corporal e controlar o metabolismo do corpo.

Algumas pessoas nascem com uma deficiência de hormônios de crescimento, o que lhes confere diferentes problemas de saúde. Existem medicamentos que contêm esse hormônio e são capazes de estabilizar o nível de somatropina e evitar tais complicações.

Quando é necessário?

Normalmente, ele é detectado que a criança não está crescendo no ritmo que deve a três anos, em que a comparação com o resto faz uma diferença notável na altura. Para garantir que a criança pode precisar de hormônio do crescimento, o médico pode realizar uma série de testes para determinar a idade óssea, fator de crescimento de insulina, o nível de secreção de somatotropina ou outras hormonas, ou de tolerância à insulina. Dependendo dos resultados, um suplemento será prescrito ou não para cobrir a possível falta de hormônio de crescimento.

As doses são geralmente administradas por meio de injeções diárias. O tratamento geralmente dura vários anos, embora as aplicações possam variar com o passar do tempo, se o médico considerar necessário.

Um tratamento que começa cedo é mais provável de ter sucesso do que aquele que começa tarde. A criança pode atingir uma estatura normal para sua idade se o processo começar nos primeiros anos de vida.

Efeitos secundários

Embora sejam muito raras, doses de hormônio do crescimento podem causar:

– Dores de cabeça.

– Retenção de líquidos.

– Dores articulares e musculares.

– Anormalidades nos ossos do quadril.

 Doenças que são tratadas com hormônio de crescimento

Existem algumas doenças ou distúrbios para os quais o uso do hormônio de crescimento é geralmente indicado como:

– Baixa estatura com crescimento lento em crianças: é uma patologia que geralmente se desenvolve devido a causas genéticas. Nas curvas de crescimento, a criança aparece com um percentual menor que 3.

– Insuficiência renal crônica: os rins são incapazes de filtrar toxinas ou resíduos do sangue.

– Síndrome de Turner: a falta de parte ou de todo um cromossomo X, que causa baixa estatura e atraso no desenvolvimento.

– Síndrome de Noonan: ocorre quando há uma mutação no cromossomo 12, que causa baixa estatura, doença cardíaca e malformações faciais.

– Síndrome de Prader-Willi: uma falha no cromossomo 15 causa falta de saciedade, bem como problemas de crescimento e tônus ​​muscular.

– A perda de peso causada pela Aids.

– Síndrome do intestino curto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *