stevia

Stevia, o que é, faz mal? Leave a comment

Crescemos durante boa parte da nossa vida ouvindo algumas coisas que se criam como verdades absolutas. Um exemplo disso é ter os açúcares e a gordura como grandes vilões quando o assunto é excesso de peso e como alimentos podem estar relacionados com algumas doenças mais graves. Apesar de alguns mitos, em boa parte dos casos essas observações são corretas.

Nos últimos anos, as preocupações com a saúde têm aumentado, e essa ligação do açúcar com condições indesejadas fez com que boa parcela das pessoas procure por alternativas para tentar suprir essa substância sem tentar perder o sabor que ela proporciona. Isso fez com que os adoçantes ganhassem muita força e popularidade, além de outros benefícios que podem trazer. Outro ponto a ser observado é que vários adoçantes são totalmente artificiais e industrializados, mas existem opções de produtos desse segmento obtidos a partir de produtos naturais.

Um desses adoçantes é o Stevia, um dos mais conhecidos desse mercado. Abaixo, falaremos bastante sobre esse produto, suas versões, benefícios, se faz mal ou não e muito mais.

Stevia: o que é

stevia ou sucralose
stevia o que é ?

Como mencionado acima, a stevia é um adoçante natural. Isso porque ela vem de uma planta que apresenta mais de 200 espécies apenas na América do Sul. Essas propriedades dessa planta herbácea foram “descobertas” na década de 30, quando dois químicos isolaram os glicosídeos que tornavam suas folhas doces. Os nomes desses glicosídeos são esteviosídeo e rebaudiosídeo, onde o primeiro é doce, mas com certa amargura, enquanto o segundo, enquanto isolado, é apenas doce.

A stevia também apresenta algumas formas que passam por vários processamentos, essas contendo apenas os rebaidiosídeos, ou seja, a parte mais doce de suas folhas. Os menos processados, por sua vez, costumam apresentar esses dois compostos mencionados. Já entrando um pouco no assunto se esse adoçante faz mal ou não, esse argumento citado nesse parágrafo é fundamental para isso. A forma de fabricação e o quão processado é o produto são pontos essenciais para definir isso, como veremos a seguir.

Stevia faz mal?

Bom, como citado acima, deve-se levar em consideração todo o processo de fabricação que o adoçante passou para tentar definir se ele faz mal ou não. Como é característico de produtos provenientes de plantas, para usufruir de seus possíveis benefícios, quanto mais próximo do natural, melhor. Ou seja: caso o produto passe por grandes processos em sua produção, isso não será um bom sinal para você.

Não é diferente da Stevia: quando está em sua forma natural, ele trará diferentes benefícios para a sua saúde, inclusive atuando como inibidor de algumas doenças – inclusive aquelas condições que mais são relacionadas com o abuso do açúcar: obesidade, problemas cardíacos e até diabetes.

Sendo assim, o formato mais seguro desse tipo de produto é quando ele está bem próximo de sua fórmula natural, com as folhas da stevia sendo desidratadas e moídas, resultando no adoçante em pó. Essa forma do adoçante não terá o mesmo efeito que as outras justamente por essa simplicidade, sofrendo menos processos industriais, mas ainda é capaz de apresentar um gosto doce que seus consumidores estão à procura. Mas lembre-se: ainda assim, use com moderação ou consulte um médico ou nutricionista para saber como esse produto melhor se encaixa em sua alimentação, levando em conta seus padrões de vida.

Além dessa versão dita acima, também podemos encontrar a stevia em forma de extrato. Esse tipo de produto se encaixa naquilo que dizemos onde se usa apenas o reubadiosídeo, o glicosídeo que é apenas doce e sem teor amargo. Isso causa a perda de alguns benefícios a saúde que essa planta apresenta em sua forma natural. O extrato de stevia, basicamente, pode ser por volta de 200 vezes mais doce que o açúcar. Duzentas!

O que se interpreta disso tudo é que, quanto mais processos industriais feitos em sua fabricação, pior a “qualidade” do adoçante, apesar de apresentar melhores resultados em questões quase que exclusivas de deixar as coisas doces com sua aplicação. O adoçante Truvia, por exemplo, passa por tantos processos em sua produção que, no fim, fica 400 vezes mais doce que o açúcar e nem pode mais ser considerado uma stevia.

Quais os benefícios da stevia?

Bom, agora que já temos uma noção de como a stevia pode ser utilizada e quais os melhores produtos desse segmento deveriam ser priorizados, vamos falar um pouco mais sobre quais benefícios o uso desse adoçante podem trazer para a nossa saúde. Primeiramente, ao trocar o açúcar tradicional pela stevia, os diabéticos podem se usufruir disso para ter um plano de dieta mais agradável. Mas, como mencionado no tópico anterior, leve em consideração que os adoçantes que são muito processados não são sua melhor opção. Esses adoçantes não nutritivos, aliás, podem até atuar nos níveis de açúcar no seu sangue de forma maléfica, elevando ainda mais do que os alimentos com o açúcar tradicional.

Quando o assunto é adoçante, muitas vezes as comprovações científicas em volta desses produtos ainda estão muito relacionadas apenas a testes realizados em ratos. Quanto à stevia, por exemplo, foi descoberto que alguns ratos que foram tratados com cerca de 300 a 500 mg desse produto durante dias tiveram considerável redução dos níveis de açúcar em seu sangue, dando resistência à insulina, além de outros componentes como fosfatase alcalina e também os triglicerídeos.

Apesar disso, também existem, em minoria, alguns estudos já com humanos. Foi comprovado, por exemplo, a capacidade da stevia de ajudar na regulação da glicose, sem ser afetado por demais reduções nas calorias que você consome.

A stevia também pode te ajudar a perder peso por, apesar dos pesares, ser um adoçante que tem uma planta como base, além de não possuir calorias. Substituindo o açúcar tradicional por esse adoçante, isso poderá ser uma consequência. A stevia pode também melhorar seus índices de colesterol.

Stevia em pó

Após ler tudo que foi argumentado aqui nesse texto, você deve ter percebido como, apesar de menor capacidade de adocicar onde você pretende aplicar o adoçante, utilizar a stevia em pó ainda seria a melhor opção por seus benefícios e maior naturalidade. As folhas desidratas de stevia em pó apresentam muita naturalidade, sendo apenas moídas e transformadas em pó, consequentemente, não apresentando muitos processos industriais em sua fabricação.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *